segunda-feira, 4 de maio de 2015

Marketing da adivinha


Nos dias de hoje, todos encontramos os "adivinhos do mercado". São as ideias que fazem com que se venda mais, como conseguir mais clientes, entre outros. Mas, apenas se baseiam nos seus gostos pessoais. Mais uma vez insisto, por muito bom gosto que tenhas, o que tens de oferecer ao mercado é o que vai de encontro aos teus potenciais clientes ou clientes. Claro, que deves e colocamos sempre um pouco do nosso cunho pessoal, mas quem realmente importa é o gosto do mercado e não o nosso.

Depois, claro, tens de ter em atenção à filosofia da tua empresa, se por exemplo é uma empresa com uma imagem formal, que olha para o mercado desta forma, que trata com distância os seus clientes, não podes de repente mudar tudo e lançar uma campanha que seja por exemplo divertida, mas que o mercado não a vai associar à tua empresa.

Acontece mais vezes do que se pensa, empresas lançarem campanhas que não estão em sintonia com a "alma" da empresa e entre inúmeras dificuldades, não vão conseguir responder e dar o devido seguimento, com influência direta nos resultados e imagem da empresa.

Outra dificuldade é o pensamento de "investi e não tive resultados imediatos, isso nesta empresa não funciona". Nada mais errado, vejamos um exemplo real que acompanhei.

Um estabelecimento que nos seus mais de 10 anos de existência, nunca trabalhou com vinhos, de repente e "sem perguntar nada a ninguém", a gerência do estabelecimento decidiu começar a vender vinho ao copo, e então começaram logo com mais de 15 referências. Uma adivinha do seu potencial mercado?

Resultado imediato (2 semanas)
"Epá, vende-se pouco e tenho as garrafas abertas que tenho de as deitar fora, não foi investir, foi gastar, e perdi imenso dinheiro. Os meus clientes não são (disto)".

Ora, é claro o que correu mal aqui. O que devia ter sido feito, na tua opinião?