quarta-feira, 19 de março de 2014

Aprender Mais - Porque razão não tenho retorno no Facebook?


Nos dias de hoje é normal eu ler e ser questionado porque razão existem páginas no Facebook que tem nas suas listas de amigos centenas ou milhares de amigos e que o retorno a nível de "gostos", comentários ou partilhas é praticamente nulo. É normal...

Entre as várias razões posso identificar algumas.

Limpeza de listas por parte dos utilizadores
Ao principio e um pouco como em tudo na vida, quando foi novidade, todos ou quase todos aceitávamos e fazíamos pedidos de amizade e gostos em páginas de empresas, como alguém que come pipocas "quanto mais melhor". Neste momento e por razões que vão da privacidade ao próprio amadurecimento da rede social e da experiência como utilizador, é normal e frequente a "limpeza" das listas de amigos. Ficam com o que apenas tem interesse real para o utilizador.

Aquisição de gostos indiscriminadamente
Por responsabilidade de quem chefia ou de quem está a gerir as plataformas sociais (maioritariamente por desconhecimento) o retorno era medido pelos "gostos" obtidos, e então adquiriam publicidade no Facebook para esse aumento, mas sem uma estratégia definida o que levou a que cerca de 90% (por vezes mais) dos "amigos" dessas páginas nem sequer são potenciais clientes. 
É preferível ter 1.000 "amigos" que são potenciais clientes do que 100.000 que nem se lembram que são "amigos" da página da empresa.

Conteúdo adequado e interessante
Como em tudo, por exemplo nos blogs, o conteúdo original e interessante é meio caminho andado, limitar-se a fazer copy-paste de noticias ou de artigos publicados por terceiros, apenas resulta e pouco numa primeira fase. Sei que não é fácil ter conteúdos originais para publicar diariamente mas existem profissionais dedicados apenas a gerir redes sociais e lojas online/site institucional e felizmente cada vez mais empresas apostam em ter "um vendedor online". Se na "rua" apostam em vendedores profissionais, porque razão não apostam num "vendedor online profissional" e incutem essa tarefa a qualquer pessoa?
Nota: Se este conteúdo não fosse original e interessante, ainda o estava a ler?

Conhecer o target e tipo de comunicação a utilizar
Fundamental conhecer os seus potenciais clientes e as redes sociais em que está presente e quer obter retorno. Se no Twitter por exemplo, podemos publicar 100 vezes, no Facebook é óbvio que não. Se no Twitter podemos publicar com um tipo de comunicação, no Facebook já deve ser diferente. Dependendo e muito do tipo de negócio, lembre-se que a empresa até pode comercializar artigos de luxo com muito interesse ou artigos mais específicos de pouco interesse geral, mas uma coisa é certa, ninguém gosta de publicidade, inundar a página do Facebook da sua empresa com posts comerciais é o caminho para o desinteresse geral.

Nota: Publique fotografias por exemplo que apelem aos sentimentos das pessoas (sentimentos positivos, alegria, felicidade, sonhos (uma fotografia de um produto seu mas num lugar de luxo, com uma bela praia ao fundo), humor (com bom gosto), etc...Lembre-se, antes de publicar veja o que vai colocar e pense: Eu se visse "isto" no Facebook, dava-me vontade de partilhar?

EdgeRank
Quem utiliza o Facebook, já notou que nem tudo o que é publicado aparece nos feeds dos seus amigos e vice-versa. O responsável por tudo isso é o EdgeRank. Um algoritmo usado para medir a relevância das publicações, usando alguns critérios. Ele é semelhante ao PageRank do Google. No entanto, as páginas e os anúncios também passam por esse filtro o que explica que nem todos os usuários que gostam de uma página receberão todas as actualizações feitas. Com base em pesquisas realizadas,apenas 12% dos fãs visualizam as actualizações de status de uma página.


0 comentários: