sábado, 24 de agosto de 2013

Gerir pessoas - Combata o assunto, não os outros

O desacordo é refrescante quando duas ou mais pessoas bem intencionadas desejam comparar os seus pontos de vista para poderem encontrar a verdade. A controvérsia é uma desgraça quando se trata apenas de uma forma de provar que o outro está errado. - Frederick William Robertson -

Os vencedores não evitam as discussões; gerem-nas como uma fonte de inspiração. Se conseguir desanuviar o ambiente para falar dos assuntos, permite, de uma forma construtiva, libertar o poder que, de outro modo, se poderia tornar tóxico - apodrecendo e infectando tudo posteriormente. Se a equipa mantiver a discussão em torno dos assuntos, os vencedores aprovam-na. Se as pessoas se começarem a atacar umas às outras, a discussão não é aceitável.

Penso ser justo dizer que, antigamente as pessoas bajulavam  os superiores e tratavam mal os subordinados. O que era pedido pelo chefe era feito sem se ousar questionar e se alguém dissesse "eu não penso assim", era considerado falta de respeito. 

Encontrar o equilíbrio certo é trabalhoso e difícil. Se as pessoas sentem que palavras como "colaboração" e "alinhamento" não são mais do que uma nova linguagem para coisas bem antigas, como a máxima "faz o que o teu chefe te diz", então perdeu-se um grande activo da empresa, porque, como é claro, o valor colectivo da empresa - adicionado ao balanço financeiro - está na inteligência colectiva dos que são pagos para trabalhar. 

E, quando eles não usam o máximo dessa inteligência está-se a desperdiçar um grande recurso da empresa. Se não se oferecer às pessoas a oportunidade de usarem a sua criatividade, então está-se a desaproveitar a sua inteligência e o seu talento.

O debate sobre os assuntos, se for deixado destapado, mas não puder ser extravasado adequadamente, pode tornar-se destrutivo ao ponto de se tornar indesejado, pessoal e contraproducente. Ainda pior, evitar a discussão, impede-o de aceder às melhores oportunidades para libertar as ideias mais poderosas. Trata-se de um terreno fértil no início de cada projecto, mas pode transformar-se num baldio se nunca for cultivado.

A ideia essencial é a de que os vencedores se asseguram de que a disputa é sobre a criação de algo novo ou sobre a solução do problema, não sobre uns em relação aos outros. É o chamado conflito criativo, algo que os vencedores consideram de muito bom.

in sucesso para durar
By Paulo Gomes - blogger at mktvendas.blogspot.com

Artigos Relacionados:

0 comentários: