quarta-feira, 29 de maio de 2013

iOnline foi a Marca do mês nas redes sociais - Facebook, twitter, foruns e youtube

Entre as marcas analisadas pelo serviço Social Media Explorer do Grupo Marktest, no mês de Abril, o iOnline foi a que registou o maior número de menções.

Segundo os dados do serviço Social Media Explorer do Grupo Marktest, o iOnline foi em Abril de 2013 a marca mais mencionada nos social media, recolhendo 5.8% das menções encontradas no Facebook, Twitter, Blogs, Foruns, Youtube e Notícias RSS.

O Diário de Notícias ocupou a segunda posição, com 5.3% do total de menções e a Apple ocupou a terceira posição, com 5.0% deste total.
Entre as 10 marcas mais mencionadas nas redes sociais, estão também a TVI, Correio da Manhã, RTP, SIC, Público, Jornal de Negócios e Expresso. É se salientar que, exceptuado a Apple, todas as marcas do Top 10 são marcas de media.

in. http://www.marktest.com/

 

terça-feira, 28 de maio de 2013

Marketing B2B, marketing business to business, marketing industrial ou marketing empresarial

Marketing B2B, marketing business to business, marketing industrial ou marketing empresarial é a prática de indivíduos ou organizações, incluindo empresas, governos e instituições, de promoverem os seus produtos ou serviços junto de outras organizações que, por sua vez, irão revendê-los, usá-los como componentes dos seus produtos e serviços, ou para apoiar as suas operações.

Este nicho do marketing surgiu inicialmente ligado ao sector industrial, gerando a designação “marketing industrial”. Mas a partir da década de 1980 estendeu-se a todas as empresas que fazem negócios com outras empresas, seja esta ou não a sua vocação principal, abrangendo mercados como o da distribuição e dos serviços a empresas.

A forma abreviada “B2B” ou “B-to-B”, acrónimo do termo inglês business-to-business (de "negócio para negócio"), passou a ser usada para facilitar, tal como os termos "B2C" (business-to-consumer) e, mais recentemente, "B2E" (business-to-employee). Por causa da sua origem nos ambiente ligados à Internet, associado aos primeiros mercados electrónicos, o termo B2B mantém este outro significado mais restrito, associado exclusivamente às transacções digitais entre empresas. Não é essa a acepção usada neste verbete.

O marketing industrial ou B2B é geralmente desenvolvido por empresas – ou áreas de empresas – cujo principal mercado não são os consumidores finais mas outras empresas.

Origem e evolução 

A prática de um produtor de bens comerciar com o outro é tão antiga quanto o próprio comércio. No entanto, a origem do marketing B2B é muito recente. O marketing industrial terá nascido em meados do século XIX, embora a maior parte da pesquisa nesta área tenha sido desenvolvida nos últimos 25 anos.

Durante anos, o marketing industrial foi relegado para segundo plano face ao marketing de consumo (B2C), privilegiando os fornecedores de bens ou serviços que vendiam diretamente às famílias através dos media e canais de retalho. Isso começou a mudar em meados dos anos 1970. Hoje, diversas publicações académicas publicam regularmente estudos sobre o assunto, como o Journal of Business-to-Business Marketing e o Journal of Business & Industrial Marketing

Todos os anos se realizam conferências de marketing empresarial e são hoje comuns cursos universitários, chegando a ser formados mais estudantes nesta área do que no marketing ao consumidor.

O reconhecimento das especificidades do marketing B2B tem-se traduzido no aparecimento de empresas especializadas nesta área. Algumas são incorporadas nos grandes grupos internacionais de comunicação, como a WPP, a Omnicom ou a Publicis que assim incluem o business-to-business ao seu leque de especialidades. Mercados maiores e mais desenvolvidos como o americano ou o inglês apresentam uma maior oferta de agências. 

No Brasil, onde este é um segmento ainda pouco explorado, posicionam-se como especialistas na comunicação B2B a NEXT Business Media, a Sarau e a Housepress. dedicadas ao B2B. Algumas das principais são as americanas Doremus, a Godfrey, TriComB2B, Emerging Marketing e DeSantis Breindel, e a canadiana Mi6 Agency. Na Europa, destacam-se a Velocity Partners, a IAS e a Earnest, no Reino Unido, a Zuk e a Wob, na Alemanha, e as internacionais Cantab e Slack and Company. Em Portugal a pioneira neste mercado foi a Hamlet.

Aplicações do marketing B2B

De um modo geral, o marketing pode ser dividido em marketing ao consumidor (B2C "Business to Consumer") e marketing industrial (B2B "Business to Business"). A necessidade da comunicação B2B para as empresas que vendem produtos e serviços a outras empresas é óbvia, mas a necessidade de desenvolver comunicação B2B não é exclusiva destas. Também as empresas vocacionadas para o mercado B2C (business to consumer) precisam frequentemente comunicar com outras empresas para, por exemplo, promover os seus produtos, serviços e marcas junto de distribuidores, assim como influenciar a opinião de investidores ou analistas.

Variáveis do marketing mix no B2B

Os princípios gerais e boas práticas do marketing aplicam-se de igual modo à comunicação B2C e B2B. Ambos devem alinhar os pontos fortes do produto ou serviço com as necessidades do mercado-alvo; posicionar produto e preço de acordo com o mercado, num equilíbrio delicado; comunicar e vender demonstrando o valor do produto ou serviço de forma eficaz ao mercado-alvo. Estes são os princípios fundamentais dos 4 Ps do marketing (marketing mix) documentados pela primeira vez por Jerome McCarthy, em 1960. Embora o marketing B2B apresente especificidades:

Preço
  • Os clientes B2B estão melhor informados e têm maior percepção mais racional do preço
  • Uma elasticidade de preço diferente do mercado B2C
  • O poder de compra é mais forte do que no grande consumo, pelo que os preços são muito negociáveis
Distribuição
  • A venda directa é a mais frequente
  • Os produtos estão menos dependentes de alguns grandes distribuidores
  • Importância de força de vendas
Comunicação
  • Os objectivos são: Informar, criar imagem favorável, obter contacto personalizado e fidelizar
  • Comunicação personalizada
  • Publicidade em suportes especiais e imprensa profissional especializada
  • Força de vendas, marketing relacional e relações publicas são os instrumentos mais apropriados

Marketing B2B versus marketing B2C (ao consumidor)

Os princípios gerais e boas práticas do marketing aplicam-se de igual modo à comunicação B2C e B2B. Mas a comunicação de marketing business-to-business tem características próprias relacionadas com as especificidades dos destes mercados. Face à comunicação dirigida ao consumidor final estas diferenças são, entre outras:
  • Maior dimensão dos mercados e das transacções: os valores por transacção e o lifetime value do cliente são muito mais altos. O volume das transações no mercado de marketing industrial ou B2B é significativamente maior do que no mercado de consumo, podendo um único cliente representar uma facturação de muitos milhões de euros e de um decisor mais sofisticado, que exige um maior volume de informação.
  • Públicos-alvo constituídos por grupos socioprofissionais e comunidades de interesses pequenos e homogéneos comparativamente aos targets habituais da comunicação B2C – o que permite o uso de ferramentas de comunicação mais dirigidas e uma segmentação mais cirúrgica.
  • Decisões de compra normalmente sujeitas a complexas cadeias de influência, com muitas etapas – em que se podem alternar a comunicação à distância e a comunicação presencial – e vários intervenientes, cada um com distintos papéis no processo de acordo com a sua posição hierárquica, competência específica, função na empresa e envolvimento com o processo.
  • Envolve produtos e serviços mais complexos e diferenciáveis. As influências externas – económicas, política, regulatórias – com consequências para as estratégias e ferramentas de comunicação.
Principais características do processo de venda B2B
  • Marketing é de natureza one-to-one. A identificação dos clientes é relativamente mais fácil para o vendedor, criando um relacionamento de parceria ou de fornecedores preferenciais.  
  • Profissionais altamente capacitados e treinados estão envolvidos no processo de compra. Em muitos casos, dois ou três fornecedores são consultados na compra de produtos industriais.
  • O valor da compra é relativamente alto.
  • Decisão de compra é normalmente feita por um grupo de pessoas ("equipe de compras"), não uma pessoa.
  • Muitas vezes o processo de compra / venda é complexo e inclui várias etapas (por exemplo, pedido de manifestação de interesse, pedido de concurso, processo de seleção, a adjudicação do concurso, as negociações de contrato, e assinatura do contrato definitivo).
  • Vender envolve longos processos de prospecção, qualificação, cortejar, fazendo representações, elaboração das propostas, desenvolvimento de estratégias e negociações de contratos.
Principais características do processo de venda B2C
  • Marketing é de natureza um-para-muitos. Não é prático para os vendedores para identificar individualmente os potenciais clientes nem conhecê-los individualmente.
  • O valor da compra normalmente é menor.
  • A tomada de decisão é muitas vezes por impulso.
  • Maior confiança na distribuição (entrar em lojas de varejo).
  • Mais esforço de colocar em marketing de massa (um para muitos).
  • Mais confiança na marca.
  • Maior utilização dos principais meios de comunicação (televisão, rádio comunicação, impressão) de publicidade para construir a marca e ser lembrada no momento da compra ou indicação.

fonte: https://pt.wikipedia.org/


 

Empresa do Mês

A KBW Granitos, criada em 1998, dedica-se ao comércio e transformação de rochas ornamentais: granitos, mármores, calcários e produtos aglomerados destes, nacionais e estrangeiros.

A contínua atualização dos materiais, faz com que empresa seja detentora de uma vasta coleção de diferentes tipos de pedra, apostando na inovação da tecnologia… projetando sempre empreendimentos que superem as expectativas.

Com fábrica situada em Figueiró (Santa Cristina), Amarante, Portugal, a KBW importa, transforma e comercializa produtos de pedra, desde a matéria prima ao produto acabado, procurando satisfazer o mercado a nível nacional e internacional.

Atenta ao grau de exigência do mercado, a KBW integra na sua cultura Empresarial a Transparência e Rigor, tendo como principal objetivo a Qualidade e a Satisfação dos Clientes.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Como Vender Mais - Mais Clientes - Mais Vendas

Workshop de vendas capacitam os vendedores a venderem mais.

E mais: o que os compradores esperam dos vendedores; como aumentar suas vendas; dicas e técnicas de vendas; qual o perfil do grande profissional de vendas e como fazer com que sua equipe venda mais e melhor.

Utilizando exemplos e dicas práticas, o orador apresenta argumentos e ferramentas para a melhor compreensão do problema por parte do vendedor. A qualidade da venda não se aprende vendendo e, sim se corrigindo.

Estas são informações necessárias para todas as empresas que têm como objetivo: vender mais e por muito mais tempo, gerar lucros, negociar e gerar riqueza para si mesma, para seus clientes e colaboradores.

Enfim: um worshop de vendas completo. Venda mais e conquiste mercado.

Frase da semana

Se você está atravessando o inferno ... continue indo. - Sir Winston Churchill - 

Empresa - Apoios e Incentivos

No âmbito da sua actividade, as empresas podem beneficiar de diversos apoios e incentivos, disponibilizados a nível nacional ou comunitário. Os apoios podem ser financeiros, mas também informativos, nomeadamente no que respeita a oportunidades de negócio ou possíveis parcerias com outras empresas.

Os apoios e incentivos disponibilizados pelo Estado visam, sobretudo, incentivar práticas que potenciem a sustentabilidade e competitividade das empresas nacionais.

As empresas que pretendam candidatar-se a apoios e incentivos deverão sempre fundamentar correctamente os projectos e garantir que cumprem as condições de exigibilidade para que possam vir a beneficiar dos mesmos. Para aumentar a probabilidade do projecto ser o escolhido é necessário comprovar que a ideia é sólida e sustentável.


in. portal da empresa

Os vencedores dos Prémios Navegantes XXI

São já conhecidos os vencedores dos Prémios Navegantes XXI, iniciativa organizada pela Associação do Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva (ACEPI). Entre os premiados estão Belmiro de Azevedo, distinguido com o Prémio Carreira, e a Fullsix Portugal, considerada Melhor Empresa de Serviços de Marketing Digital e Melhor Agência de Marketing Digital. Confira abaixo a lista completa dos vencedores dos 15 prémios entregues, entre mais de 130 candidaturas analisadas pelo júri.

Prémio Carreira: Belmiro de Azevedo, chairman da Sonae SGPS

Melhor Site de Media Generalista: Público

Melhor Site de Media Especializada: O Jogo

Melhor Site/App Mobile para eCommerce: Best Mobile

Melhor Widget/App TV: TimeWarp

Melhor Empresa de Serviços de Marketing Digital: Fullsix Portugal

Melhor Site/App Mobile: appZONphone

Prémio Marketing em Redes Sociais: Change the Like Button, pela Fullsix para a Unicer

Prémio Inovação em Marketing Digital: Meo Kanal

Prémio Inovação em eCommerce: BySide Shopping Cart App

Melhor Site eCommerce B2B: WLP- Banco Best

Melhor Agência de Marketing Digital: Fullsix Portugal

Melhor Site eCommerce C2C: OLX

Melhor Empresa de Serviços de eCommerce: Amen

Melhor Site eCommerce B2C: Vertbaudet

in: meiosepublicidade