segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Está à procura de emprego? Não faça isto...

Se está à procura de emprego este artigo é para si. Apresentamos uma pequena lista de coisas que não deve fazer durante a sua procura de emprego.


Esperar pela função perfeita: A não ser que a sua área seja muito especializada e as suas habilitações, conhecimentos e experiência não possam ser transferidos para outra área, deve alargar o campo da sua pesquisa de emprego e procurar outras opções disponíveis. Mesmo que no final não arranje emprego noutra área, isto ajuda-o a perceber as opções que tem no mercado. Outro erro que muitas pessoas cometem, principalmente as candidatos a primeiros empregos, é rejeitar entrevistas (ou oportunidades de emprego) baseadas apenas no título da função. No fundo está a perder a oportunidade de ganhar experiência em termos de entrevistas (perguntas feitas, ganhar mais à vontade numa situação de avaliação, etc.)
Rejeitar funções temporárias ou em part-time: uma função temporária pode acabar por tornar-se uma posição a tempo inteiro. No final de contas, e se não ficar mais tempo nessa função, ao fazer um bom trabalho vai de certeza ganhar uma boa recomendação (para além de mais experiência) para o seu próximo emprego.
Listar as suas referências sem as analisar bem primeiro: Começam a ser cada vez mais as oportunidades de emprego onde lhe são solicitadas referências. As suas referências têm de ser relacionadas com a sua experiência laboral, obviamente. Para além disto, é importante saber se as pessoas que está a indicar não se importam que as esteja a referir e se, caso questionadas, vão falar positivamente sobre si. É a sua reputação que está em jogo quando eles o recomendam, ou não, para um emprego. Por isso, certifique-se que estas pessoas estão 100% alinhadas consigo.
Utilizar o e-mail da sua actual empresa no CV: O e-mail que utiliza no seu trabalho pertence ao seu trabalho e é utilizado em benefício do seu actual empregador. Mesmo que não se lembre que, actualmente, a maior parte dos empregadores monitoriza o e-mail dos seus funcionários, colocá-lo no seu CV fá-lo parecer pouco profissional. De certeza que tem um e-mail sem ser o da sua empresa e, se não tiver, pode criar um pois exitem centenas de serviços de e-mail gratuitos que pode utilizar.
Pensar que um Não é um Não definitivo: Lá porque uma empresa o rejeitou num determinado processo de recrutamento, não significa que nunca mais vai ser recrutado, para outra função, nessa mesma empresa. Se receber um e-mail, telefonema ou carta de rejeição, pode sempre perguntar se não existe mais nenhuma função em aberto onde as suas competências possam ser utilizadas.
Uso das redes sociais: Como bem sabe qualquer empregador numa simples pesquisa pode o encontrar em várias redes sociais ou obter informação sobre si mesmo a nível pessoal. Não estou a dizer para eliminar as fotografias que tirou numa festa de anos onde andava com a gravata na testa ou a fazer números de equilíbrio  é normal e até transmite que tem vida social e que é divertido entre muitas outras qualidades, o que refiro é as horas a que coloca os posts (horário em que devia estar a trabalhar) em conversas mais agressivas sobre temas controversos e/ou sensíveis a terceiros, escrever algo menos positivo relativo à sua personalidade, amigos e principalmente colegas de trabalho ou chefias. Lembre-se que tem pode ser avaliado e excluído por estas razões e nunca o saberá...Proteja-se...

0 comentários: