domingo, 11 de dezembro de 2011

Concurso Nacional de Inovação BES premeia projecto da UMinho

A 7ª edição do Concurso Nacional de Inovação BES elegeu como vencedor um projecto da Universidade do Minho para a indústria têxtil, que recorre a uma tecnologia inovadora e ambientalmente sustentável, nunca aplicada neste sector. A entrega dos prémios decorreu na quarta-feira no BES Arte & Financa, em Lisboa. O projecto vencedor representa uma alternativa ao tradicional tingimento de tecidos permitindo um gasto mínimo de água. A nova tecnologia consiste em nanopartículas coloridas, à base de sílica, e que não necessitam de sal permitindo uma poupança, no mínimo, de 70 por cento de água durante o processo de tingimento.
O projecto denominado de "Nanocor" e liderado por professor Jaime Gomes poderá representar uma solução a nível do mercado têxtil mundial, principalmente em determinadas áreas do mundo, onde o meio empresarial deste sector está em colapso devido à falta de água. A empresa Ecoticket, Lda, spin off da Universidade do Minho, encontra-se em fase de preparação de scale up para implementação a nível mundial desta tecnologia.
O galardão foi entregue a Jaime Gomes pelo secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação Carlos Oliveira. Presente na entrega dos prémios esteve também o presidente da Comissão Executiva do Banco Espírito Santo Ricardo Salgado e o managing director da PATHENA Sociedade de Investimentos António Murta. Nesta 7ª edição estiveram a concurso 167 projectos, sendo os projectos principalmente da área das Tecnologias de Informação e Serviços.
Relativamente aos vencedores das diferentes categorias, foram distinguidos mais quatro projectos. Na área das Tecnologias da Saúde e Biotecnologia foi galardoado o projecto ImmuneSafe,  uma terapia celular para doentes que apresentem sinais de rejeição após o transplante de medula óssea desenvolvido pela empresa Cell2B, representada por Daniela Couto. A terapia já foi aplicada em 7 pacientes com sucesso e pretende realizar um ensaio clínico na Europa para demonstrar a eficácia clínica e obter a aprovação para comercializar o ImmuneSafe. 
O projecto PLY – Opencell (TM) painéis estruturais foi o vencedor na categoria de Processos Industriais. O trabalho foi desenvolvido pela PLY Engenharia e António Ribeiro Valente recebeu o prémio que distingue um projecto de base industrial focado em tecnologia proprietária para produtos/estruturas metálicas, com base em tecnologias de fabrico avançadas/fábricas do futuro. 
A Universidade do Minho foi ainda vencedora na Categoria Recursos Naturais & Alimentação com um projecto de plástico destinado à regeneração de meios aquáticos e recuperação de fósforo, tendo um desempenho superior às alternativas existentes e amigo do ambiente. O projecto foi representado por Manuel Gonçalves de Oliveira. 
A empresa Dognaedis venceu na categoria Tecnologias de Informação e Serviços com o projecto CodeV e o prémio foi recebido por Mário Zenha-Rela. O CodeV é um programa que funciona como um perito em segurança informática, identificando de forma automática vulnerabilidades em programas de computador. 
O Concurso Nacional de Inovação BES premia projectos que aproximam a investigação e o conhecimento académico e científico ao sector empresarial, estimulando o futuro da economia nacional. Esta iniciativa conta com diversos parceiros no meio académico e empresarial.
Fonte: BES/briefing

0 comentários: