terça-feira, 2 de setembro de 2008

5 Maneiras fáceis de acabar despedido



1. Enviar e-mail impróprio
Já lhe aconteceu, ler um e-mail rápido demais, disparou uma resposta furiosa para todos os lados e depois descobriu que tinha interpretado mal a mensagem do primeiro remetente? Além de desperdiçar o tempo das pessoas, você acaba envenenando as suas relações de trabalho, talvez para sempre.


E por favor, não esteja sempre a enviar anedotas ou piadas para listas de grupo, lembre-se que um dos colegas que recebe e até afirma achar piada, se lhe perguntarem a ele como você é a trabalhar, a resposta que ele irá dizer inconscientemente é: “epá, um gajo porreiro, manda com cada anedota”. Digamos que não será essa a imagem profissional que você deseja.


2. Humilhar colaboradores
Digamos que você é a pessoa a quem o help-desk leva os problemas que não consegue resolver. Você descobre, ao conversar com um cliente, que o colega da equipa com quem ele falou deu-lhe informações escassas. Talvez você ache este colega da equipa um idiota, mas não é uma boa ideia dizer isso ao cliente.

Antes de tudo, se o seu chefe ficar sabendo que você fala mal dos seus colegas para os clientes, você poderá ter sérios problemas.


Denny Brown, CIO da concessionária de energia eléctrica Arizona Public Service, é categórico: este tipo de comportamento constitui insubordinação e, portanto, é “motivo de demissão”.


O ideal é manter uma frente unida ao lidar com o cliente. Resolva o problema com o seu colega nos bastidores e não é necessário ir a correr contar ao seu chefe, fale com o seu colega. Muitas pessoas tentam encontrar alguma coisa que um colega fez mal e correm a contar ao chefe, porque assim tapam os seus próprios erros e por incrível que pareça, existe mesmo quem fique contente por o chefe estar a chamar a atenção ao colega x ou y.


Eu posso-vos dizer que sou responsável por uma equipa de trabalho, com poderes para gerir o departamento da forma que acreditar ser a mais correcta. Não acontece agora o exemplo dado supra, porque sempre que alguém vinha ter comigo para fazer “queixinhas”, eu fazia o meu papel de ouvir, mas tentava trazer á razão a pessoa que estava a fazer as queixas infundamentadas, claro.


Aqui nestes casos a grande maioria da culpa é das chefias, que ouvem ou sabem de um problema, disparam para todo o lado e só no fim é que se lembra de ir resolver o problema.


Amanhã, continua…

2 comentários:

Já coloquei o seu blog na minha lista de links. :)

Olá, igualmente aqui. Votos de muitos sucessos.