segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Magalhães é um projecto para o mundo

Do computador Spectrum ao império informático.

A partir de reparações e biscates feitos em casa, os irmãos Sá Couto, da Póvoa de Varzim, construíram em vinte anos um grupo de nove empresas que factura mais de €100 milhões.

Na origem esteve o Spectrum. O computador que revolucionou o mercado nos anos 80 seduziu o jovem Jorge Sá Couto, estudante de engenharia electrotécnica.

A transferência da Póvoa para o Porto seria decisiva na sua aventura empresarial. A partir de reparações e biscates feitos em casa, Jorge e o seu irmão João Paulo construíram em vinte anos um grupo informático que hoje tem nove empresas e 250 trabalhadores. Em 2007, a JP Sá Couto facturou €100.5 milhões, sendo a previsão deste ano chegar aos 130 milhões sem o 'Magalhães', repartidos pelos mercados português, espanhol e angolano. Só em 2009 é que este equipamento vai ter impacto nos resultados da empresa.

O universitário Jorge embrenhou-se no Spectrum, ficando a conhecer os seus segredos e debilidades. O mercado informático agitava-se e Jorge abandonaria o curso para se dedicar aos negócios. Criou uma pequena empresa de reparação e assistência de computadores, para a qual convidaria o seu irmão mais novo, João Paulo. Na altura, João Paulo também já abandonara os estudos e ganhava a vida como "disc jockey" em bares e discotecas do eixo Porto-Póvoa.

A vocação comercial de João Paulo completava a alma industrial do irmão. Em 1989, os dois filhos de um casal de professores primários iniciavam-se no mundo empresarial.

O negócio prosperou e atingiu uma dimensão que conduziu à criação formal de uma empresa. A experiência adquirida na reparação permitiu aos irmãos Sá Couto fabricar um computador que evitasse os problemas, a partir dos componentes importados de cada fornecedor.

Em 1994, nascia a Tsunami, que terá uma quota de 10% em Portugal. Com a Tsunami a empresa reforçava a aposta no canal de revenda e disponibilizava uma vasta gama de equipamentos, incluindo servidores e "workstations" para as empresas.


Fonte: Expresso

Thunderbird 2.0.0.17

A Mozilla acabou de lançar uma actualização para o ramo do Thunderbird 2.0. O Thunderbird 2.0.0.17 corrige 7 falhas de segurança, duas delas consideradas como críticas e as outras 5 consideradas como moderadas. Para além da correcção das falhas de segurança também foram corrigidos 5 bugs.

Poderá actualizar o seu Thunderbird para a última versão indo ao menu Ajuda > Procurar por Actualizações ou se preferir poderá fazer o download completo do Thunderbird 2.0.0.17 no site da mozilla.

Fonte: Open-Mania

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Video - The Drucker School

Considerado por muitos o Pai da gestão, Peter Drucker. Fique a conhecer este projecto "The Drucker School".

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

4 milhões de utilizadores de Internet

A Marktest acaba de editar a versão 2008 do Bareme Internet, que contabiliza no Continente 4 milhões de utilizadores de internet, um número que cresceu quase nove vezes na última década.

Os dados do Bareme Internet, o estudo de base do Netpanel, contabilizam 4 052 mil indivíduos que costumam utilizar a internet. Este valor representa 48.8% do universo composto pelos residentes no Continente com 15 e mais anos.

A análise deste indicador ao longo da última década evidencia o elevado crescimento que tem registado entre nós, ao aumentar quase nove vezes no período em análise. Os 5.6% de indivíduos que em 1997 acediam à internet passaram em 2007 para 46.9% - mais 771% do que então.

Neste período, o ritmo de crescimento da penetração da internet no nosso país situou-se nos 23.1% ao ano. Naturalmente, à medida que aumenta o número de utilizadores de internet, também diminui a sua taxa de crescimento anual, tendo-se observado 4.1% de crescimento de 2007 para 2008.

fonte: marktest

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Entrevista á Ideias & Desafios





Apresentação:
A Ideias e Desafios é uma empresa nacional, que tem por objectivo apoiar as empresas nas problemáticas que enfrentam nas vertentes das Vendas, Liderança e Gestão.

"Colocamos ao dispor das empresas diversas ferramentas que podem ir desde o simples processo de formação a projectos completos de formação, Coaching e Mentoring dentro de diversas áreas."

Missão
Na Ideias & Desafios acreditamos que a nossa missão é:
Aumentar os resultados dos nossos clientes de uma forma sustentada e permanente, através da optimização da sua estrutura de vendas, liderança e coaching das sua equipas, garantindo a evolução pessoal dos elementos da sua equipa através de uma apurada transferência de conhecimento.


Visão
A visão da Ideias & Desafios assenta nos seguintes vectores de actuação:
Trabalho em conjunto com os nossos clientes, respeitando a sua cultura empresarial
- Rapidez nas intervenções
- Transferência de conhecimento por forma a garantir a continuação dos resultados obtidos
- Actualização permanente dos instrumentos utilizados
- Crescimento sustentado e globalização
Mktvendas – Como nasceu a Ideias & Desafios?

Ideias & Desafios – A ID nasceu de uma vontade de ter um projecto próprio e de verificar que a maioria das pessoas a dar formação de vendas em Portugal não tinha experiência real de Vendas no terreno. Muitos são formadores de carreira, e embora seja pedagogicamente excelentes falta-lhes a experiência e conhecimento prático do que estão a falar. Se com pessoas que iniciam a carreira das venda talvez funcione, com profissionais experimentados e com vários anos de experiência falha redondamente.



Mktvendas – O que pode garantir a quem frequentar as acções da Ideias & Desafios?

Ideias & Desafios – Uma abordagem prática e simples sobre as vendas cobrindo dos vertentes fundamentais. A vertente da componente psicológica da venda, onde abordamos matérias habitualmente deixadas de foras dos cursos de vendas (Motivação, Metas, Estados de Espírito, Empatia, Linguagem corporal, etc...) e a componente mais tradicional das vendas (Preparação, prospecção ate à negociação e fecho).

Sempre abordando as coisas perante a realidade Portuguesa e tendo em linha de conta o trabalho do comercial com as novas variáveis como sejam a Internet.



Mktvendas – Quais os profissionais que devem assistir a estas formações?

Ideias & Desafios – Vendedores, Chefes de Vendas, Directores Comerciais e Directores Gerais e Gerentes. Este tem sido o universo dos nossos participantes.



Mktvendas – Os profissionais portugueses estão bem formados comparados com os restantes europeus?

Ideias & Desafios – Não. O número de horas que os vendedores na Europa recebem por ano é claramente superior ao nosso.



Mktvendas – As formações on-line não se conseguiram impor, muitos especialistas afirmam que a culpa é da forma como foi implementada. Terá futuro este tipo de formação?

Ideias & Desafios – Sim mas para pequenas intervenções e não para cursos de 1 dia ou 2 isso é impraticável.



Mktvendas – A newsletter da Ideias & Desafios é um sucesso. Estava á espera deste sucesso?

Ideias & Desafios – Sinceramente não. Foi algo que foi crescendo e hoje chega à maioria das empresas todas as semanas sempre com artigos novos práticos e de fácil leitura.



Mktvendas – Como se pode frequentar uma acção da Ideias & Desafios e ir acompanhando as novidades?

Ideias & Desafios – Basta ir ao nosso site e solicitar informação sobre o curso pretendido.



Mktvendas – Muito obrigado pela sua disponibilidade e votos de continuação de muitos sucessos?

Ideias & Desafios – Obrigado.


Para acompanhar as novidades, marcar uma acção de formação ou para subscrever a newsletter, visite já o site da Ideias & Desafios.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Instalação e gestão de redes e servidores

Hoje venho partilhar uma boa novidade. Fui aceite no curso de instalação e gestão de redes informáticas. Depois de "tantos" anos ligado ás vendas e ao marketing, decidi ir estudar noutra área onde tenho uma grande paixão.

Irei começar o curso para a semana e o meu objectivo é complementar-me como profissional e poder também trabalhar mais na parte técnica. É uma paixão antiga, saber trabalhar com redes informáticas e saber instalar e configurar servidores. . Lá vão ser mais 4 anos a correr de um lado para o outro.

Mas, continuem a visitar este blog, os artigos irão continuar e tenho entrevistas em fase de preparação com administradores e directores de marketing de empresas portuguesas que decerto irá agradar a todos. Bons tempos se avizinham.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Sabe quais são os 3 pecados mortais das vendas?

Como não poderíamos aqui falar de todos os que existem, decidimos esta semana apresentar os que achamos serem os 3 principais erros que um comercial deve evitar. Assim sendo e sem ordem de preferência: 

Não saber ouvir 
Para nós este é um dos maiores problemas nas vendas hoje em dia. 
A maioria dos comerciais com que nos deparamos não sabem ouvir. Acham que vender, passa por despejar em cima do cliente, um conjunto de informações, vulgo designadas por benefícios. Nada poderia ser mais errado. Os melhores vendedores que conhecemos são aqueles que usam a regra dos 3 terços. Ou seja, ouvir 2 terços do tempo e falar apenas 1 terço do tempo. Saber ouvir implica muitas vezes morder a língua e deixar o cliente falar sobre os seus problemas a fundo. Surpreendentemente a maioria dos clientes até está disposto a falar com o comercial sobre os seus problemas. No entanto, muitas das vezes é interrompido pelo comercial e perde logo a vontade de avançar com o processo da venda.

Medo de errar 
Um dos maiores problemas dos comerciais mais novos, mas também de alguns com bastantes anos de actividade, por incrível que pareça. Para se ser bom em alguma coisa, é inevitável errar. Não é possível esperar aprender sem errar até conseguirmos realizar na perfeição a acção a que nos propomos. Infelizmente em Portugal, o erro é visto como algo terrível e que deve ser evitado. Se queremos fechar uma proposta, normalmente temos de "errar" ou, se quiserem, perder umas quantas antes disso. O erro está sempre presente em todos os processos de aprendizagem. O que fazemos com ele é que faz a diferença. Se o usarmos para aprender pode e deve ser uma ferramenta fantástica. Muitos comerciais ficam "cristalizados" ou, se quiserem, bloqueados com medo de errar.

Falta de preparação 
Outro dos maiores erros que notamos nos processos de coaching comercial prende-se com os comerciais não prepararem adequadamente as reuniões, apresentações de propostas, negociações, etc... É normal irem para uma reunião apenas com o nome da pessoa com que vão reunir e uma breve ideia do que a empresa faz. Acham que no decorrer da reunião podem apreender o resto da informação de que necessitam. Embora isso seja verdade, vão estar a perder tempo a levantar informações que poderiam já ter na sua posse. Dessa forma, o processo de venda avançaria muito mais facilmente. Outra das razões mediante as quais é importante preparar todo o processo comercial, prende-se com a imagem que passamos quando chegamos a uma reunião bem preparados. Qual é a coisa mais importante que temos hoje em dia e que não podemos substituir? Adivinhou! O tempo. Se o seu é valioso, o do seu cliente ainda o é mais. Ao mostrar que preparou a reunião, está a valorizar o tempo do seu cliente e a mostrar que se importa com ele. 

Bem, estes são apenas 3 dos pecados mortais nas vendas. Esta semana experimente, tente evitá-los. 

Este artigo foi publicado, devido á parceria existente com: 
Autor: José de Almeida 
Ideias e Desafios 
www.ideiasedesafios.com

Frase da semana

O homem fraco espera pela oportunidade; o homem comum agarra-a quando ela vem; o grande cria-a como ele a quer.

- Adolf Törneros

Nova linha de crédito para as PME

O Governo vai criar uma nova linha de crédito para as PME, designada PME INVESTE II, dotada de um total de 400 milhões de euros.

Tal como a linha criada anteriormente designada Linha de Crédito PME Investe / QREN, esta nova linha destina-se a apoiar as empresas na concretização de projectos até um milhão de euros e deverá funcionar nos mesmos moldes da anterior. Tendo-se registado um esgotamento da verba disponível para a primeira linha de crédito criada e indo de encontro às preocupações transmitidas pela AICCOPN, através de uma exposição da Federação da Construção, enviada ao Ministro da Economia a 08 de Agosto, o Governo resolveu anunciar a concessão desta nova linha de crédito.

Na anterior linha de crédito as empresas tinham acesso ao financiamento (bancário ou leasing) até 1 milhão de euros (ou 1.5 milhões de euros no caso de PME Líder), mediante a aplicação de uma taxa de juro bonificada de Euribor a 3 meses menos 1,25%, (taxa mínima aplicável de 3%). O Prazo das operações era de 4 anos (5 anos no casos de empresas PME Líder), sendo a amortização de capital efectuada através de prestações constantes, iguais, posticipadas e trimestrais, com um período de carência de 18 meses.

fonte: aiccopn

Guia Exclusivo dos Promotores e Investidores Imobiliários

Promoção Imobiliária - 2008
Guia Exclusivo dos Promotores e Investidores Imobiliários

A APPII e a Vida Imobiliária apresentam a edição 2008 de "Promoção Imobiliária" - o primeiro Guia a apresentar de forma qualificada os principais promotores imobiliários de Portugal.

Uma edição de prestigio e qualidade em formato de publicação, Site
(www.promocaoimobiliaria.com) e CD-ROM em Português e Inglês, onde são apresentados de forma qualificada as maiores e mais dinâmicas empresas de promoção imobiliária em Portugal. A edição conta ainda com diversos conteúdos de interesse, incluindo entrevistas com os Vereadores do Urbanismo de Lisboa e Porto ou o Senhor Bastonário da Ordem dos Engenheiros.

O lançamento é realizado no salão imobiliário de Lisboa, em Outubro. Este ano com uma tiragem especial de 10 mil exemplares, em virtude do sucesso da primeira edição do ano passado.
Uma oportunidade de comunicar o seu produto ou serviço aos maiores e mais prestigiados promotores imobiliários de Portugal.


fonte: appii / vida imobiliária

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Factura Electrónica - Existe na sua empresa?

Factura Electrónica, o que é?

Actualmente, o tema da Factura Electrónica está na ordem do dia. Em Portugal este assunto ganhou nova dimensão com a Resolução de Ministros 137/2005, de 17 de Agosto que comunicou a obrigatoriedade da adopção da Factura Electrónica na Administração Pública a partir de 1 de Janeiro de 2007.

A factura electrónica documenta a dívida contraída pela recepção das mercadorias ou serviços prestados segundo as condições acordadas entre o fornecedor e o cliente, mas reduzido a um formato electrónico. Este formato tem o mesmo valor probatório que a factura em papel desde que se respeite a legislação vigente no mercado nacional.

Ao implementar a Facturação Electrónica é preciso ter em conta os aspectos legais e os aspectos Técnicos – Organizacionais, tais como o conhecimento dos protocolos, dos formatos, da segurança, dos processos, do armazenamento e auditorias.


A Implementação de um Projecto de Facturação Electrónica

Para facilitar a Implementação de um projecto de facturação electrónica as empresas devem passar por cinco fases, sendo que as três primeiras estão relacionadas com a Transmissão e Conservação das Facturas Electrónicas, nomeadamente:

Fase I) Estudo, em conjunto com “entidade” emissora da factura, dos sistemas de facturação existentes, formatos de facturas e vias electrónicas a utilizar, aspectos legais, etc., com consequente elaboração dos passos necessários para utilização da Plataforma de Factura Electrónica, e respectiva calendarização (incluindo escolha da solução a utilizar);

Fase II) Fase de integração e piloto de envio de factura electrónica com alguns clientes devidamente identificados;

Fase III) Entrada em produção do envio de Factura Electrónica;

As duas fases que se seguem já entram no campo da recepção da Factura e compreendem a seguinte informação;

Fase IV) Fase de integração piloto de recepção de factura electrónica com alguns clientes devidamente identificados;

Fase V) Entrada em produção de recepção de Factura Electrónica


Vantagens da factura electrónica

São muitas as vantagens associadas à implementação da Factura Electrónica, entre outras, para o emissor das facturas deixa de haver a obrigatoriedade da impressão e envio das facturas em papel. Para o receptor das facturas (cliente) as vantagens verificam-se ao nível da melhoria da gestão dos processos de recepção, tratamento, introdução e conferência das facturas de forma a se dar início ao ciclo de pagamento.


Vantagens para a Empresa

Poupança de tempo e recursos humanos em tarefas que não trazem qualquer valor acrescentado à empresa.

Maior produtividade do pessoal que antes se dedicava à introdução dos dados e gestão de documentos.

Não precisamos de selos, papel, envelopes, nem o trabalho inerente para se proceder ao envio.

Redução de reclamações

Estabelecimento de um canal privilegiado one-to-one de comunicação directa com o cliente

Dinamização da utilização do Canal Internet

Imagem Inovadora com o lançamento de Novos Serviços

Implementação de uma plataforma transversal ao Grupo

O arquivo das facturas em formato electrónico, evitando o arquivo em papel, com todas as despesas associadas aos recursos que executam estas tarefas, sem falar dos custos do espaço físico necessário para armazenar todos estes documentos.


Vantagens para o cliente

Novo serviço com maior comodidade

Maior facilidade na análise da factura

Redução de custos de pós processamento da factura para clientes empresariais


Maior disponibilidade dos dados

Uma Factura Electrónica tem validade legal sempre que esteja assinada digitalmente. Devemos ter presente que a e-factura é muito mais segura que o papel (autenticação e integridade) é um sistema aberto e aplicável a qualquer marco tecnológico (Rede de valor Acrescentado, Internet, disquete…e qualquer sistema futuro), que permite qualquer formato EDI (XML, EDIFACT) e de muito maior acessibilidade (Sem autorização prévia e sem registos adicionais).

Transmissão electrónica (EDI)

Automatização e integração dos dados

Os dados não contêm erros

Integridade do conteúdo e segurança da identidade do emissor (muito difícil suplantar a identidade)


Redução de custos (com base num estudo da GS1 Portugal-Codipor)

Um estudo realizado pela entidade supra, estima que pode poupar-se 0,7 euros na emissão e quase 2 euros na recepção, por factura transaccionada entre os parceiros comerciais. É obvio que estes valores ainda podem ser substancialmente reduzidos mediante o nº de documentos transaccionados.

Este é um exemplo que pode ser dado para que se tenha uma ideia dos valores envolvidos.

Uma empresa que processe 1000 facturas por ano com cerca de 200 clientes.

Custos de envio: Redução aproximada em 50%

Custos de Processamento: Redução aproximada em 75%

*Com fonte num estudo realizado pela Xerox.


Como conclusão pode referir-se que a Adopção e Implementação da Factura Electrónica é uma clara situação de Win-Win.

Entregue já esta tarefa a um colaborador e comece de imediato a reduzir custos na sua empresa.


Lembro que pode comentar este artigo ou blog de uma forma anónima ou se preferir pode incluir um link para o seu site/blog. Comente...

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Frase da semana

Há dois objectivos na vida:
1 - Obter o que desejamos
2 - Gozar o que obtivemos

APAN discute Consumer Engagement

«Consumer Engagement - Consumidor que acredita passa a mensagem» é o tema da primeira grande Conferência Anual da APAN (Associação Portuguesa de Anunciantes).

O evento decorre no dia 8 de Outubro e conta com a presença de oradores como Zeinal Bava, CEO da PT, António Pires de Lima, CEO da Unicer, e Allan Moore, autor do termo Engagement Marketing.

«Actualmente, informar o consumidor não é suficiente. As marcas sabem da necessidade de criar uma relação com o seu target, levando-o a sentir-se parte de um projecto comum», disse Manuela Botelho, secretária geral da APAN.

A conferência irá discutir o novo poder do consumidor, o de ser ele mesmo o defensor e divulgador de um produto ou serviço. O Consumer Engagement desafia os profissionais da comunicação de marketing a criarem e medirem experiências que consigam obter a melhor participação e apoio por parte dos consumidores.

fonte: jornalbriefing

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Caso de Sucesso - Case Study


Ao navegar pela net, deparei-me com um caso de sucesso ocorrido no Brasil e que achei pertinente partilhar.

Mote para a campanha:

Farmalife: Fidelização que dura o ano inteiro

Em que consistiu a campanha:

Através de um calendário personalizado, a rede surpreendeu os melhores e mais rentáveis consumidores, que receberam em casa o calendário de 2008 personalizado com o nome da sua empresa gravado nas imagens que acompanham os meses do ano. O projecto já tinha sido implementado em 2004, mas na época o tempo para planear a acção era curto. Mesmo assim, foi possível identificar a satisfação nos olhos dos clientes Farmalife.

Resultados do projecto

67% dos clientes que visitaram o site do calendário, entraram também no da Farmalife e compraram produtos das marcas patrocinadoras.
O ticket médio dos clientes fidelizados é 65% maior que os clientes comuns.
No período da campanha foram registados 26% de aumento nas vendas do site.
Baseado no cruzamento dos resultados de campanhas anteriores da Farmalife, os clientes premiados consomem em média 10% a mais no ano seguinte.
72% dos clientes que participaram da acção em 2004 se mantiveram com alto potencial de compras e "lucratividade" e receberam o calendário novamente este ano.

Índice de retorno da campanha: 12%

Retorno por canal:
47% - Internet
32% - Loja
11% - Call center
8% - E-mail Marketing
1% - Fax

Sem dúvida, uma campanha muito bem conseguida. Qual a sua opinião?


quinta-feira, 4 de setembro de 2008

5 Maneiras fáceis de acabar despedido - Final


5. Eliminar as possibilidades de voltar, ao sair.
Muitos dos colaboradores tem o sonho de criticar o chefe ao deixar a empresa. Pense 10 vezes antes de dizer, seja o que for. Você lembra-se do boom da Internet dos anos 90? Muitos profissionais de TI saíram de empresas tradicionais com a ideia de facturar milhões em start-ups baseadas na Internet, que acabaram por fracassar. Quem saiu em bons termos com o seu antigo empregador teve mais hipóteses de ser recontratado, sem dúvida.


Portanto, quando sair de uma empresa, que seja da maneira mais amigável possível. Ao comunicar a sua saída aos seus colegas, se quiser e no máximo, referencie as vantagens do futuro emprego, nunca as desvantagens do actual. Aponte razões para estar grato por ter trabalhado ali, mas seja sincero, não invente coisas, que todos sabem á partida ser mentira. Se gostou de alguma coisa nesse trabalho, esta é a hora de o dizer.


Se você aprendeu alguma coisa com o seu chefe e com os seus colegas de trabalho, diga-lhes, sem hesitações. Mesmo que você tenha tido alguns problemas ou dificuldades com alguém, não aproveite este momento para dizer tudo o que lhe vem á cabeça, na maioria das vezes falamos inconscientemente, pois pensamos, agora já não necessito deste trabalho e destes colegas (grande erro). Sair em bons termos só o poderá ajudar se você reencontrar estas pessoas posteriormente. E com as “voltas que o Mundo dá” pode ser bem mais rápido do que aquilo que pensamos.


O suicídio profissional acontece com muita facilidade, de várias maneiras. Felizmente, tomando atitudes sensatas, você pode reduzir as chances de isso acontecer.



Espero pelo seu comentário e pela sua visita amanhã para um novo artigo, sobre um novo assunto, até lá, clique aqui em baixo e comente este artigo. Obrigado.

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

5 Maneiras fáceis de acabar despedido - Parte II


3. Contradizer o chefe
em público

Pense que o seu chefe cometeu um erro crasso ao fazer uma apresentação. Será que você deve corrigi-lo nesse momento, pensando que ele vai agradecer por chamá-lo a atenção para o erro á frente de todos?

Claro que não.

Você dificilmente será bem visto, se corrigir o seu chefe em público. O mais provável é que ele fique aborrecido por fazer papel de “idiota” e talvez até queira saber por que você não detectou o erro antes da apresentação.

Em que circunstâncias você pode contradizer o seu chefe em público com segurança? Apenas consigo pensar em duas, neste momento.
Se o edifício estiver a arder e o chefe indicar a saída errada para os outros colegas, provavelmente você poderá corrigi-lo com poucas consequências.

Se o seu chefe achar que cometeu uma falha, mas não cometeu, você pode falar – quanto mais alto melhor, nestas situações - . Por exemplo, o seu chefe refere qual a sua opinião sobre o fornecedor correto de qualquer produto ou serviço, mas de seguida diz: “Desculpem, enganei-me”, você aqui pode dizer, sem qualquer problema: “Não, chefe, você estava certo”. Não é todos os dias que você tem uma oportunidade destas, portanto, aproveite.


Isto claro, infelizmente é a verdade que encontramos numa grande maioria das empresas em Portugal, onde se tentar contrariar o seu chefe é “despedido sem apelo nem agravo”.

P.s – Eu antes de liderar uma equipa onde trabalho, tive vários chefes (neste momento tenho como chefe "só" a administração da empresa) e senti isto na “pele”, talvez seja a razão para que tente ser um pouco melhor, no mínimo.

4. Cometer erros sociais graves num evento da sua empresa
Sim, haverá comida e principalmente bebida na festa. Não se acanhe, coma e beba, mas, por favor, não fique colado á mesa da comida ou encostado ao balcão. Independentemente de estar certo ou errado, as pessoas vão reparar e comentar se você exagerar. Uma boa ideia é comer alguma coisa antes da festa para não parecer que não come á 2 ou 3 dias, quando chegar á festa.

Tenha muito cuidado se houver bebidas alcoólicas (muito mesmo), você sabe o que pode acontecer se beber demais, ninguém é diferente e pode inconscientemente pensar que está tudo bem (como diz o meu amigo Vasco “tudo controlado”), mas todos sabemos que quem não bebeu, “topa” á distância que estamos alcoolizados, o que nos pode levar a cair em descrédito.

Nestes casos, junte um grupo amigos e beba depois da festa noutro local, alheio á imagem da empresa. Se levar um convidado, peça-lhe que tome cuidado com as palavras. Você não vai quer que ele diga ao seu chefe: “Você não é tão careca como ele diz” ou pior “bem o chefe deste meu amigo é um gajo insensível, bruto e mesmo parvo, com cada coisa que eu sei dele”, quando o seu amigo por momentos que se encontra sem si por perto, por azar começou a conversar com o seu chefe (acontece mais facilmente do que pensa) acredite.


Não perca amanhã a 3ª e última parte, deste artigo. Espero pela sua visita e pelos seus comentários…

Chrome - o novo browser do google


Bem, eu como não resisto a experimentar novos produtos ou serviços do google, decidi instalar o mais recente produto do google. Chrome - o novo browser do google. Instalei em casa, porque no trabalho só utilizo linux e infelizmente ainda não está disponivel para linux o chrome, apenas para o xp e vista da microsoft.

A primeira reacção é extremamente positiva, muito clean e agradável ao utilizador. Irei agora explorar mais a fundo e depois colocarei uma opinião mais aprofundada. Se entretanto quiser instalar este novo browser do google, é só seguir este link: http://www.google.com/chrome

terça-feira, 2 de setembro de 2008

5 Maneiras fáceis de acabar despedido



1. Enviar e-mail impróprio
Já lhe aconteceu, ler um e-mail rápido demais, disparou uma resposta furiosa para todos os lados e depois descobriu que tinha interpretado mal a mensagem do primeiro remetente? Além de desperdiçar o tempo das pessoas, você acaba envenenando as suas relações de trabalho, talvez para sempre.


E por favor, não esteja sempre a enviar anedotas ou piadas para listas de grupo, lembre-se que um dos colegas que recebe e até afirma achar piada, se lhe perguntarem a ele como você é a trabalhar, a resposta que ele irá dizer inconscientemente é: “epá, um gajo porreiro, manda com cada anedota”. Digamos que não será essa a imagem profissional que você deseja.


2. Humilhar colaboradores
Digamos que você é a pessoa a quem o help-desk leva os problemas que não consegue resolver. Você descobre, ao conversar com um cliente, que o colega da equipa com quem ele falou deu-lhe informações escassas. Talvez você ache este colega da equipa um idiota, mas não é uma boa ideia dizer isso ao cliente.

Antes de tudo, se o seu chefe ficar sabendo que você fala mal dos seus colegas para os clientes, você poderá ter sérios problemas.


Denny Brown, CIO da concessionária de energia eléctrica Arizona Public Service, é categórico: este tipo de comportamento constitui insubordinação e, portanto, é “motivo de demissão”.


O ideal é manter uma frente unida ao lidar com o cliente. Resolva o problema com o seu colega nos bastidores e não é necessário ir a correr contar ao seu chefe, fale com o seu colega. Muitas pessoas tentam encontrar alguma coisa que um colega fez mal e correm a contar ao chefe, porque assim tapam os seus próprios erros e por incrível que pareça, existe mesmo quem fique contente por o chefe estar a chamar a atenção ao colega x ou y.


Eu posso-vos dizer que sou responsável por uma equipa de trabalho, com poderes para gerir o departamento da forma que acreditar ser a mais correcta. Não acontece agora o exemplo dado supra, porque sempre que alguém vinha ter comigo para fazer “queixinhas”, eu fazia o meu papel de ouvir, mas tentava trazer á razão a pessoa que estava a fazer as queixas infundamentadas, claro.


Aqui nestes casos a grande maioria da culpa é das chefias, que ouvem ou sabem de um problema, disparam para todo o lado e só no fim é que se lembra de ir resolver o problema.


Amanhã, continua…

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Dicas práticas para vencer o medo da entrevista de emprego


O primeiro passo para uma entrevista de emprego é apresentar um curriculum vitae bem elaborado, com informações objectivas, estruturadas e que descrevam as suas aptidões e experiências profissionais.

Como elaborar o curriculum Vitae:
1) Faça o levantamento de todas as empresas onde você trabalhou;


2) Relacione o nome da empresa, data de admissão, cargo, data da demissão e motivo da saída;


3) Relacione tudo o que você fazia: actividades relevantes, realizações importantes, conhecimentos aplicados, realizações reconhecidas, entre outras;


4) Exclua as anotações que não são relevantes;


5) Leia atentamente o que você escreveu e veja se tem uma comunicação objectiva e clara;


6) Use sempre frases curtas e positivas;


7) Escreva em letra do tamanho 10 a 12 e no máximo duas folhas;


8) Não use símbolos ou outra formatação com a intenção de chamar a atenção de quem vai analisar o curriculum;


9) Indique os seus verdadeiros hobbies - se realmente os tiver - e que possam ser uma mais valia. Não indique que é um blogger se na verdade não o for, não indique que adora bricolage (porque transmite uma imagem de “pessoa que é habilidoso e sabe se desenrascar”) se na verdade não o for. Nunca se esqueça que o entrevistador pode ter esses hobbies e o confrontar com perguntas básicas sobre esses hobbies e rapidamente se aperceber de que você mentiu – e se mentiu no curriculum… -


É através do curriculum que você se vai dar a conhecer e fazer o seu Marketing pessoal.

Vencida essa etapa vem o processo de entrevistas, onde um conjunto de factores pode ser decisivo para o sucesso do candidato. Se preparar-se para uma entrevista não requer esforços complexos, uma vez que as informações que o candidato dará são aquelas que ele já evidenciou em empregos anteriores ou durante o seu processo educacional. Coerência, objectividade e sinceridade são fundamentais.

Para fazer o seu curriculum vitae no “modelo europass”, visite: http://europass.cedefop.europa.eu/europass/home/vernav/Europasss+Documents/Europass+CV/navigate.action?locale_id=18


Dicas para a entrevista:
1) Procure pesquisar sobre a empresa em que pretende trabalhar, o seu mercado de actuação, para não chegar desorientado na entrevista;

2
) Não chegue atrasado;

3
) A aparência e a roupa devem estar de acordo com o cargo para o qual se está a candidatar;

4
) Entrar na sala com uma postura correcta, cabeça erguida e olhando nos olhos de quem o recebe, esta postura sugere que você está confiante e seguro das suas metas;

5
) Sente-se correctamente, de forma confortável e que mostre auto-confiança e ânimo;

6
) Fale de forma clara e objectiva e evite erros grosseiros de português;

7
) Não minta. Não tente parecer quem não é;

8
) Seja coerente e consistente nas suas colocações;

9
) Evite olhar para o relógio e demonstrar pressa para fazer outra coisa. Isso pode passar a ideia de impaciência e um certo desinteresse no momento presente;

10
) Mantenha aparelhos electrónicos desligados, principalmente telemóveis;

11
) Para transmitir as suas ideias e convicções com clareza e objectividade é importante manter sempre o contacto visual. Olhar para o entrevistador ajuda a mostrar sua atenção e a aceitação do dialogo com o entrevistador.

Antes de tudo:

Pergunte a si mesmo: "quem eu sou?", "o que já fiz?", "o que o meu último empregador achava de mim?" e "quais os resultados que atingi no meu último emprego"?

Estas são as respostas que o entrevistador irá tentar saber.

Se necessitar de ajuda a elaborar a sua carta de apresentação, não hesite em me contactar, duas cabeças em sintonia, pensam melhor que uma.


Obrigado pela sua visita...

Livro do Mês


Dimensões Competitivas de Portugal


Na preparação de planos estratégicos de desenvolvimento articulados com os programas operacionais do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), para o período 2007 – 2013, há a necessidade latente de definir um posicionamento estratégico que rompa com as opções estruturais do passado, baseadas no cimento, no saneamento e, sobretudo, num pensamento taciturno arreigado à posição periférica atribuída, por alguns analistas, à porta de entrada na Europa Ocidental: Portugal.

A presente obra constitui certamente uma referência para todos os leitores que se interessam, verdadeiramente, em contribuir numa base diária para que Portugal se posicione, de forma diferenciada, atendendo a necessidades já diagnosticadas ao nível da competitividade territorial, sectorial e empresarial.

A estrutura desta obra centra-se na avaliação da competitividade, através da reunião e conjunção de três dimensões de análise: a territorial, a sectorial e a empresarial. A utilização conjunta destas dimensões permite apresentar contributos numa lógica de competitividade sustentável para a definição de um novo posicionamento estratégico de Portugal.

Os leitores poderão, ainda, analisar diversos casos e experiências em territórios e sectores produtivos, nos quais a logística e a inovação são áreas estratégicas para a mudança do mapa de acessibilidades e do perfil produtivo e tecnológico de Portugal.


Para mais informações clique na imagem do livro á direita.

Exame Informática é media partner do MyGames Zon Netcabo


Nos dias 5, 6 e 7 de Setembro vai realizar-se um festival ciber-cultural com videojogos, música e entretenimento. Mais de 700 participantes estão ligados e esperam-se milhares de visitantes.
A Zon Netcabo é o principal patrocinador deste evento, que tem a Exame Informática como media partner.

O evento tem um site na Internet, em zon.mygames.pt e o ponto alto será a final dos World Cyber Games Portugal, de onde sairão os representantes de Portugal na final mundial em Colónia, Alemanha.


Fonte:exameinformatica

Video - Peter Drucker

Frase da semana

Há três tipos de empresas:
Empresas que tentam levar os seus clientes onde eles não querem ir;
Empresas que ouvem os seus clientes e depois respondem às suas necessidades;
E empresas que levam os seus clientes onde eles ainda não sabem que querem ir.

- Gary Hamel