sexta-feira, 11 de julho de 2008

Serviços de suporte do produto - Parte IV

Estratégias existentes para a definição do preço:


Free on Board Origin Pricing

Os consumidores pagam os custos de transporte da fábrica até à sua casa. É desfavorável aos consumidores que vivem mais longe da empresa porque os custos de transporte se tornam mais caros.


Uniform-delivered Pricing

A empresa pratica o mesmo preço para todos os consumidores. Este preço é a soma do preço normal do produto e a média dos custos de transporte de todos os consumidores. Esta estratégia torna-se, assim, mais cara para os consumidores localizados mais perto da empresa porque não pagam o custo de transporte certo (pagam a média que é superior) e mais barata para os consumidores mais distanciado (pagam a média dos custos de transporte que é inferior ao preço que na realidade deveriam pagar).


Deste modo, os consumidores localizados mais perto da empresa que pagam em preço injusto preferem comprar o produto às empresas que adoptaram a estratégia Free on Board. Por outro lado, a empresa que aplica esta estratégia tem mais hipóteses de ter sucesso nos mercados mais distantes do que as empresas que tenham outra estratégia. Esta técnica apresenta vantagem de ser muito fácil de administrar e permite que a empresa faça publicidade ao preço de acordo com cada país.


Zone-Pricing

Esta estratégia consiste na divisão do mercado total em 2 ou mais zonas: para cada zona o consumidor paga um determinado preço; para as zonas mais distantes os consumidores pagam o preço mais elevado. A desvantagem é que na mesma zona, os consumidores que vivem mais perto da empresa pagam mais do que deviam porque pagam parte dos consumidores que vivem mais longe.


Basing-Point Pricing

A empresa escolhe uma cidade-base (basing point) e todos os consumidores pagam os custos de transporte da cidade-base até a sua casa. Note-se que a cidade onde a empresa fabrica e comercializa o produto não tem qualquer interesse. Nesta estratégia a empresa aumenta o preço dos consumidores que vivem preto da fabrica e diminui aos que vivem mais longe. Hoje em dia, este método é pouco usual. Algumas empresas escolhem múltiplas cidades-base de modo a serem mais competitivas.


Freight-absorption pricing

A empresa paga a totalidade ou grande parte dos custos de transporte de modo a ser mais competitiva. Esta estratégia é usada em situações de “penetração no mercado” (matriz ansoff) e quando os mercados são muitos competitivos e a empresa necessita de se distinguir das outras.


International Pricing

O preço que uma empresa deve definir para um determinado país depende das condições económicas, da concorrência, leis e regulamentos, e das preferências dos consumidores. Na definição do preço os custos também têm um papel importante, principalmente os custos que as empresas suportam para vender nos mercados mais longe. Estes custos são de transporte, custos de modificar o produto consoante as preferências dos consumidores que varia de país para país, custos com o seguro do produto, tarifas e taxas e os custos associados às taxas de câmbio.


Price Changes

Por vezes, as empresas deparam-se com situações que necessitam de alterar o preço ou responder a alterações de preços por parte dos concorrentes. Em alguns casos, as empresas podem achar conveniente aumentar ou diminuir o preço. Em ambos os casos, a mudança deve antecipar a possível reacção do consumidor e concorrentes. As situações que podem originar diminuições nos preços são os excessos de produção, a constante diminuição da quota de mercado (tentativa de a recuperar) e as estratégias de baixos preços definidas pelas empresas que acabam de entrar num mercado e querem ser líderes rapidamente.


Por outro lado, muitas empresas já tiveram que aumentar os preços. Fazem isto sabendo que os consumidores e os dealers podem reagir negativamente ao preço colocado. Mas um aumento de preços bem gerido pode aumentar muito as receitas. A situação mais normal que origina o aumento nos preços é o aumento nos custos de produção. Também uma over-demand pode levar a um aumento dos preços porque se a empresa não tiver capacidade para fornecer todos os consumidores, pode aumentar o preço.


A empresa deve encontrar soluções para evitar as subidas dos preços, como por exemplo, diminuir o tamanho do produto (menos custos), remover algumas características aos produtos como as embalagens, substituir ingredientes menos caros. Quando os preços aumentam ou diminuem nem todos os consumidores interpretam da mesma maneira. Por exemplo se a Sony diminuir os preços nos DVD podemos pensar que talvez os DVD’s vão ser substituídos por uma tecnologia melhor ou que baixaram os preços porque não vendiam nada. Por outro lado, se os preços aumentarem pode-se concluir que são uns DVD’s são de uma qualidade superior.


Mas uma empresa quando varia os seus preços também tem que estar atenta às reacções sãs empresas concorrentes. Neste caso, as empresas concorrente, tal como os consumidores também podem interpretar as variações dos preços de formas diferentes. Podem pensar que a empresa quer aumentar a sua quota de mercado ou que a empresa esteja numa fase de insucesso.

0 comentários: