quinta-feira, 10 de julho de 2008

Glossário de Estratégia e Marketing - Parte VIII

termos marketing portugues
Modelo de Porter
O modelo explica a origem da rentabilidade estrutural da indústria e constitui um aprofundamento da análise do meio envolvente, com a particularidade de o factor da concorrência ser desagregado nas suas 3 sub componentes: concorrentes actuais e potenciais os produtos substitutos e a caracterização dos clientes e fornecedores vão incidir apenas na respectiva posição negocial face à indústria. É um instrumento que fornece uma estimativa da rentabilidade a longo prazo de um negócio que explica as razões dessa actividade.

Nicho de mercado
Pequeno segmento de mercado, constituído por um conjunto de consumidores com um perfil homogéneo e identificável. É frequentemente alvo da aposta estratégica de empresas de dimensão reduzida, que assim podem atingir uma posição de liderança através de uma oferta única dirigida a um grupo muito específico de consumidores. É a melhor hipótese que estas empresas têm para escapar ao domínio e concorrência das empresas de maior dimensão.

Notoriedade
A notoriedade de uma marca tem a ver com o facto de um grande número de pessoas a conhecerem, de beneficiar de significativa reputação. A notoriedade corresponde ao número de pessoas que identificam a marca.

Objectivos
Direcção a ser seguida, ponto a ser alcançado, alvo que se pretende atingir. Os objectivos são nada mais, nada menos, que umas declarações dos fins que devem ser atingidos para dar suporte à missão (os objectivos devem estar em sintonia com a missão), estes devem ser mensuráveis, claros e atingíveis (quê, quando e quanto). A empresa deverá estabelecer objectivos quantificados e enquadrados no tempo, e estes deverão ser financeiros (volume de vendas, resultados, etc.) e não financeiros (imagem, tempo, serviços, inovação, etc.). Resumindo, são as pretensões desejadas da acção específica de uma empresa, pois deverão servir para nortear a sua acção, mas também para servir de incentivo aos seus membros (motivar as pessoas a desenvolver competências).

Oferta
Preço pelo qual um vendedor faz saber que está disposto a vender algo. Se há uma aceitação da oferta, entra-se num contrato de compromisso legal. Em termos legais, uma oferta distingue-se de um convite para negociar, o qual é um convite de uma pessoa ou empresa a outras para fazer uma oferta. Um exemplo de convite para negociar é a exposição de artigos nas montras das lojas.

Off-The-Peg Research
Estudo de mercado levado a cabo através de dados secundários, recolhidos noutras pesquisas. Os quatro tipos principais de material utilizado neste estudo incluem: dados da imprensa, dados regularmente recolhidos e vendidos por empresas de estudos de mercado, dados especializados regularmente recolhidos e vendidos por empresas de estudos de mercado e dados recolhidos a partir de inquéritos organizados.

Óptica de Marketing
A estratégia da empresa reside nas suas acções de marketing. Torna-se a própria filosofia da empresa e não apenas uma área funcional. Os objectivos da empresa centram-se na fidelização e satisfação do consumidor através da definição do produto e integração inter funcional em toda a empresa. Orientar-se numa óptica de marketing exige a geração, produção, disseminação e capacidade de resposta de toda a organização, à inteligência do mercado. A empresa pode incluir ópticas alternativas como vendas, finanças, investigação e desenvolvimento ou fabrico.

Orçamento MKT
Relatório financeiro sobre o nível das despesas de marketing suportadas pela empresa. Este orçamento representa o custo do alcance dos objectivos e estratégias de mkt de uma empresa, incluídos no Plano de Mkt. O orçamento é formulado como um relatório de lucros e prejuízos, apontando tanto as receitas antecipadas das vendas, como os custos dos diferentes recursos necessários ao marketing-mix.

Orientação para o cliente
A abordagem do negócio que começa pela natureza e necessidades de potenciais clientes e desenvolve um meio de as satisfazer que ofereça simultaneamente valor pelo dinheiro ao comprador e lucro ao fornecedor. Oposta á orientação para a produção, em que o proprietário de um determinado produto (ou processo de produção) procura compradores que queiram pagar preços lucrativos. A filosofia de marketing consiste em reduzir os riscos comerciais através da orientação para o cliente.

Orientação para o Produto vs Mercado
Descreve a atitude que os antigos gestores tomavam, e que ainda tomam, em relação à supremacia do produto sobre a persuasão do consumidor. Este modo de pensar foi, hoje em dia, ultrapassado pela nova teoria de orientação para o mercado, através da qual as empresas se preocupam em primeiro lugar por descobrir quais os produtos que os consumidores desejam (óptica de Marketing), e só depois se resolvem a produzi-los, de modo lucrativo.
Por outras palavras, a empresa orientada para o produto dirá provavelmente que “venderemos aquilo que produzimos”, enquanto a empresa orientada para o mercado dirá “produziremos apenas aquilo que temos a certeza que podemos vender”.

0 comentários: