terça-feira, 15 de julho de 2008

Endomarketing - Parte II

A horizontalidade chegou, e com isso, os empregados sentem-se mais seguros para tomar atitudes, pois conhecem mais a empresa onde trabalham, a missão, visão, entre outros, estão mais preparados para fazer a empresa crescer e a empresa também está preparada para permitir o crescimento e desenvolvimento de seus empregados, agora chamados com orgulho, de colaboradores. O conhecimento do nível de escolaridade dos empregados e da cultura da empresa permite procurar e promover formação que serão mais aproveitados pelos empregados, traduzindo em ganho de produtividade. Isso é um dos pilares do Endomarketing.


Conhecer os valores dos empregados, respeitar a cultura da empresa, proporcionar um bem-estar geral que condicione a um nível de satisfação e motivação e ainda, se transforme em ganhos reais de produtividade. Melhorar o nível de escolaridade, treinar, diminuir o turn-over, promover melhorias na comunicação interna e externa, incentivar os empregados a produzir trabalhos que reduzam custos e ainda manter os empregados satisfeitos é uma tarefa muito difícil para as empresas, mas, se o trabalho for levado a sério, os ganhos serão enormes a médio e longo prazo.


O processo de implementação e consolidação do Endomarketing requer persistência, apoio do pessoal da área de Recursos Humanos, Marketing, Operacional, e, acima de tudo, da directoria. Os ganhos são imediatos, mas os resultados operacionais virão a partir do segundo ano de implantação. A gestão do processo deve ser constante e os ajustes devem ser imediatos, para coibir falhas futuras. Um grupo deve coordenar o processo e formar multiplicadores nas diversas áreas da empresa, avaliando e implementando melhorias de acordo com a necessidade de cada área.


Não deixe de ler a parte final deste artigo, que será publicado amanhã.

0 comentários: