quinta-feira, 3 de julho de 2008

Aprenda a fazer benchmarking em 6 passos

Os 6 passos necessários:

Passo 1 - Conhecer os tipos de benchmarking

Passo 2 - Aprender os princípios do benchmarking

Passo 3 - Aplicar o processo de benchmarking

Passo 4 - Formar a equipa

Passo 5 - Implementar as acções

Passo 6 - Recolher os benefícios


Introdução:

O benchmarking é um dos mais úteis instrumentos de gestão para melhorar o desempenho das empresas e conquistar a superioridade em relação à concorrência. Baseia-se na aprendizagem das melhores experiências de empresas similares e ajuda a explicar todo o processo que envolve uma excelente "performance" empresarial. A essência deste instrumento parte do princípio de que nenhuma empresa é a melhor em tudo, o que implica reconhecer que existe no mercado quem faz melhor do que nós. Habitualmente, um processo de benchmarking arranca quando se constata que a empresa está a diminuir a sua rendibilidade. Quando a aprendizagem resultante de um processo de benchmarking é aplicada de forma correcta facilita a melhoria do desempenho em situações críticas no seio de uma empresa.


Passo 1 - Conhecer os tipos de benchmarking

benchmarking pode ser classificado em três tipos:


Interno - Trata-se do tipo de benchmarking mais utilizado. Consiste em comparar as operações da empresa com as de um departamento interno da própria empresa ou de outras empresas do mesmo grupo. O objectivo é identificar internamente o modelo a seguir. É fácil de implementar uma vez que as informações se encontram acessíveis, sendo por isso fáceis de recolher. Apresenta como grande desvantagem as limitações decorrentes de um processo meramente de âmbito interno.


Competitivo - Tem como alvo a concorrência directa, ou seja a que desenvolve a sua actividade dirigida ao mesmo. Prevê a comparação dos produtos e serviços, assim como dos métodos de trabalho da empresa. Tem como fim superar o desempenho da concorrência, identificando os problemas com que ela se debate. Trata-se de um tipo de benchmarking difícil de pôr em prática uma vez que se torna praticamente impossível que as empresas facilitem à concorrência dados das respectivas actividades. Por isso, as informações são difíceis de recolher e por vezes torna-se necessário contratar uma empresa de consultoria externa para conseguir obter os dados pretendidos.


Genérico ou multi-sectorial - Consiste na comparação entre empresas de diferentes sectores (reconhecidas como tendo as melhores práticas em produtos, serviços ou métodos) com o objectivo de identificar e determinar as melhores práticas para determinada área. Permite detectar a inovação mais original e transpô-la para a empresa. É no benchmarking genérico ou multi-sectorial que se encontra a maior parte de exemplos práticos. Por outro lado, como se trata de empresas de indústrias diferentes, encontra-se, aqui sim, maior abertura para a troca de informação.


Não perca amanhã o 2º passo "Aprender os princípios do benchmarking".




1 comentários:

Gostei muito, mas só encontrei o primeiro passo dos seis informados no texto "Aprenda a fazer benchmarking em 6 passos". Como faço para ter acesso aos demais? Muito obrigada